ANÁLISE DA EFICIÊNCIA FRACA DO MERCADO FUTURO DE SOJA DA BM&FBOVESPA E DO CME GROUP

João Antônio da Rocha Ataide, Geraldo Costa Júnior, Claudio Zancan, Waldemar Antonio da Rocha de Souza

Resumo


Este artigo se propõe a verificar a eficiência do mercado futuro de soja da BM&F-BOVESPA e da CME. A metodologia empregada foi, primeiramente, a análise descritiva das séries de retorno e em nível dos contratos futuros de soja da BM&F e da CME e posteriormente foram aplicados os testes de autocorrelação e de razão de variância de Lo e MacKinlay (1997) conforme proposto por Kim (2006). O período de análise compreende os anos de 2011 a 2014. Os contratos futuros de soja negociados na BM&F-BOVESPA e na CME se mostraram fracamente eficientes no para os contratos com vencimento nos meses de março, maio, julho, agosto, setembro e novembro entre os anos de 2011 e 2014. Isso significa dizer que não é possível prever os preços da soja nesses mercados, dado que estes seguem um passeio aleatório e também que lucros acima da média do mercado não são possíveis.

Palavras-chave


Eficiência fraca; Razão de variância; Soja

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


LAJBM está indexada em:

   

 

ISSN: 2178-4833