QUÃO BEM AS PREFEITURAS MUNICIPAIS GERENCIAM A INOVAÇÃO? UM ESTUDO COMPARATIVO

Gabriela Cappellari, Maicon Rafael Hammes, Marcos Paulo Dhein Griebeler, Jorge Oneide Sausen, Daniel Knebel Baggio

Resumo


O gerenciamento da inovação na esfera pública é um tema que desperta curiosidade e merece atenção. Logo, o objetivo que norteou o estudo foi analisar comparativamente a gestão da inovação junto a três prefeituras municipais da região Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, por meio do modelo proposto por Tidd, Bessant e Pavitt (2008). No referencial teórico abordou-se conceitos sobre inovação e gestão da inovação. A metodologia utilizada foi pesquisa aplicada e descritiva. A amostragem compreendendo três prefeituras municipais, sendo elas Horizontina, Três de Maio e Santa Rosa caracterizou-se como não probabilística por julgamento. Aos gestores foi aplicado um questionário com escala Likert, composto por 80 questões. Os resultados apontaram que as organizações investigadas efetuam o gerenciamento da inovação. O município de Três de Maio despontou obtendo os índices mais elevados e harmônicos, tanto na análise do gerenciamento da inovação, quanto no gerenciamento da inovação descontínua. Os resultados mostram que a gestão do município utiliza de forma eficaz os seus recursos, buscando aprimorar as rotinas, procedimentos, aprendizagem, estratégia, relacionamentos e estrutura. Ainda, através da pesquisa pode-se afirmar também que as prefeituras estudadas são organizações tecnologicamente capazes de gerar e absorver inovações. No entanto, o grande desafio às estas organizações está em configurar o ambiente organizacional, possibilitando assim a repetição da inovação de modo contínuo, estruturado e gerenciável.

Palavras-chave


Gestão; Inovação; Prefeitura

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


LAJBM está indexada em:

   

 

ISSN: 2178-4833