INTERNACIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO COMO MEIO DE COMPREENSÃO DA DIVERSIDADE E DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Maurilio José Pereira, Adriana Leônidas Oliveira, Quésia Postigo Kamimura

Resumo


A sociedade do conhecimento está cada vez mais relacionada ao processo de globalização que passa também pela troca de informações, cultura, clima e costumes tanto para os que deixam o país de origem, quanto para os que recebem as pessoas de outro país, fortalecendo a compreensão da diversidade. A internacionalização da educação envolve a mobilidade não só de pessoas, discente e docente, mas também de circulação de serviços educacionais, treinamentos, áreas de pesquisa estratégica, instalações de instituições fora do país de origem, entre outros. Tem-se como objetivo compreender a importância da internacionalização da educação, por meio de um dos principais programas de mobilidade do país – Ciência sem Fronteiras –, buscando relacionar a importância de tal prática para a compreensão da diversidade e desenvolvimento regional. Para isso, foi utilizado estudo descritivo, abordagem qualitativa, bibliográfico e documental. O programa Ciência sem Fronteiras tem como meta a concessão de 101.000 bolsas de estudos no exterior até 2015, sendo a modalidade de graduação sanduíche a que mais oferece vagas. Até outubro de 2015, o número total de bolsas oferecidas é de 91.884, abaixo da meta. A modalidade que mais implementou bolsas foi a de graduação sanduíche, com 72.759 tendo como meta 64.000. A modalidade que menos implementou bolsas foi a de Atração de jovens talentos, com 495 tendo como meta 2.000 bolsas. Embora o programa não tenha conseguido, até outubro de 2015 atingir a meta proposta, a iniciativa demonstra que o país caminha para um processo de internacionalização da educação em sua perspectiva mais ampla.

Palavras-chave


Internacionalização da Educação; Desenvolvimento Regional; Diversidade; Ciência sem Fronteiras

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


LAJBM está indexada em:

   

 

ISSN: 2178-4833