Tecnologia e custos de produção de cana-de-açúcar: um estudo de caso em uma propriedade agrícola

Terezinha Bezerra Albino Oliveira, Paulo Mauricio Selig, Victor Marinho Barbosa, Lucila Maria de Souza Campos, Antonio Cezar Bornia, Mauro Wagner de Oliveira

Resumo


A cultura da cana-de-açúcar no Brasil teve grandes avanços nas últimas quatro décadas e, atualmente, o país é uma referência mundial em tecnologias de produção de cana e álcool. Essas pesquisas e tecnologias nacionais têm permitido prolongar a vida útil do canavial, utilizar insumos e mão de obra de forma mais eficiente, aumentando, desta forma, a competitividade e sustentabilidade do sistema. Nesta pesquisa, avaliaram-se os custos de produção de cana-de-açúcar em uma propriedade agrícola de 650 hectares, localizada em Iturama, Minas Gerais. Foram apurados os custos de implantação e condução do canavial até o sexto corte. Na implantação do canavial, os itens que mais oneraram foram as mudas de cana e os fertilizantes químicos, enquanto nas rebrotas o adubo químico e o aluguel da terra foram os itens de maior dispêndio. Contudo, os gastos com colheita, carregamento e transporte superaram todos os demais e equivaleram-se, em média, a 30% da produção. Nas safras de 2002/2003 a 2008/2009, período analisado, a área média cultivada com cana e a produtividade média de colmos industrializáveis foram, respectivamente, 419 hectares e 86 t de colmos por hectare. Nos ciclos de cana-planta e de primeira rebrota, os custos foram maiores que as receitas, mas, a partir da segunda rebrota, o saldo foi positivo, e, na média dos seis cortes, houve lucro de R$251,37 por hectare. Conclui-se, portanto, que a escala de produção, o gerenciamento técnico e a adoção de medidas de aumento da fertilidade do solo influenciaram positivamente nesses resultados.

Palavras-chave


Agronegócio; Desenvolvimento regional; Gerenciamento agrícola; Eficiência produtiva

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


LAJBM está indexada em:

   

 

ISSN: 2178-4833